Search

Alguns filmes com o roteiro perfeito que você tem que assistir

Poucas pessoas sabem mas no dia 20 de março, é o dia do contador de histórias, algo que vem se tornando um verdadeiro desafio nos dias de hoje, uma história perfeita, ainda mais no cinema, quando gasto com produção, diretores, atores e locações vão muito além do que um roteirista recebe.

Mas como hoje é o dia do contador de histórias, resolvemos listar alguns filmes com o roteiro praticamente perfeito, que você tem que assistir. E claro, deixe as suas recomendações nos comentários.

 

Um Sonho de Liberdade (The Shawshank Redemption, 1994)

Em 1946, Andy Dufresne (Tim Robbins), um jovem e bem sucedido banqueiro, tem a sua vida radicalmente modificada quando mandado para uma penitenciária para cumprir prisão perpétua por ter assassinado sua mulher e o amante dela. No presídio, faz amizade com Ellis Boyd Redding (Morgan Freeman), um prisioneiro que cumpre pena há 20 anos e controla o mercado negro do presídio.

 

O Grande Lebowski (The Big Lebowski, 1998)

Ele se chama Jeff Lebowski (Jeff Bridges), mas gosta de ser chamado de O Cara. Acha-se o cara mais esperto do pedaço, quando na verdade é um desocupado que gasta o seu tempo ouvindo Rock dos anos 60 e jogando boliche. Mas sua vida vai mudar. Confundido com um milionário da Califórnia, ele se vê envolvido com bandidos da pesada, advogados atrapalhados, detetives, sequestradores, e como se não bastasse, com a polícia. Com sua vida ameaçada Jeff procura seu amigo Walter (John Goodman), um veterano do Vietnã que irá ajudá-lo com seus métodos pouco ortodoxos. Provocando situações hilariantes, que mostram como dois amigos simplórios são capazes de complicar qualquer coisa, principalmente suas próprias vidas.

 

Seven: Os Sete Crimes Capitais (Seven, 1995)

Dois policiais, um jovem e impetuoso (Brad Pitt) e o outro maduro e prestes a se aposentar (Morgan Freeman), são encarregados de uma perigosa investigação: encontrar um serial killer que mata as pessoas seguindo a ordem dos sete pecados capitais.

 

12 Homens e Uma Sentença (12 Angry Men, 1957)

O filme gira em torno de um julgamento, onde um jovem porto-riquenho é acusado de ter matado o próprio pai. Os 12 jurados se reúnem para decidir a sentença, com a orientação de que o réu deve ser considerado inocente até que se prove o contrário. Onze deles, cada um com sua razão, votam pela condenação. Henry Fonda faz o papel do único que acredita na inocência do garoto. Enquanto ele tenta convencer os outros a repensarem a sentença, o filme vai revelando sobre cada um dos jurados, mostrando as convicções pessoais que os levaram a considerar o garoto culpado e fazendo com que examinem seus próprios preconceitos.

 

Nascido Para Matar (Full Metal Jacket, 1987)

Um sargento (R. Lee Ermey) treina de forma fanática e sádica os recrutas em uma base de treinamentos, na intenção de transformá-los em máquinas de guerra para combater na Guerra do Vietnã. Após serem transformados em fuzileiros navais, eles são enviados para a guerra, e quando lá chegam, se deparam com seus horrores.



Criado em meio a filme violentos da sessão da tarde dos anos 90, meu gosto para filme não poderia fugir muito disto. Nunca dispenso um bom filme de ação, daqueles repletos de explosões, carros fazendo grandes saltos, ou alguma cena de luta com diversos tipos de torções, além de socos e chutes capaz de fazer o adversário desmaiar com apenas um golpe.


  • Adriano

    O primeiro já assisti e é FANTÁSTICO !!!!!!!!!!!!!!
    Os outros, assistirei e se forem tão bons quanto “Um sonho de liberdade” Serão maravilhosos !!

  • Kevin Miranda Lima

    Só discordo do Big Lewboski , é muito personagem para pouco filme.