Search

Os casos de abusos e violência sexual que chocaram Hollywood

Depois que o “caso José Mayer”, onde o ator admitiu ter assediado sexualmente uma figurinista, vale lembrar que isso não é um caso isolado. Mas calma temos de fazer duas ponderações antes de começar a apontar os casos:

Primeiro, existe uma relação direta entre o artista e a sua obra, no entanto você não é culpado e tão pouco cúmplice por gostar ou admirar a arte de alguém que você repudia o seus atos, e ao contrário também se aplica, você não é obrigado a separar a obra o artista, cada pessoa sabe se consegue ou não fazer esse discernimento.

Segundo, o denuncismo é algo grave, e infelizmente acontece. Uma denúncia falsa, mesmo que seja comprovadamente falsa, pode acabar com a vida de uma pessoa, e infelizmente esses casos acabam por criar questionamentos em alguns casos legítimos, se tornando um verdadeiro atraso para todos os lados da história.

Dito isto, sinta-se livre para realizar as suas pesquisas, tirar as suas conclusões e gostar ou deixar de gostar de qualquer filme.

 

Nate Parker e Jean McGianni Celestin

Nate Parker durante o lançamento de ‘O Nascimento de Uma Nação’

O ator, diretor e roteirista de ‘O Nascimento de Uma Nação‘, Nate Parker e o seu colega e também roteirista Jean McGianni Celestin, foram acusados de estupro depois por uma colega de universidade, que alega ter sido dopada e abusada sexualmente, após a acusação em 1999, Celestin foi condenado e Parker absolvido. A universidade Pennsylvania State, onde ocorreu o caso, foi apontada por outros alunos como negligência com a vítima. Por outro lado, Parker e Celestin se disseram alvo de racismo e alegaram que a relação com a mulher foi consensual. A mulher que acusou os dois cometeu suicídio em 2012.

 

Bill Cosby

Bill Cosby em um dos seus julgamentos

O ator, comediante e apresentador era tido como uma das personalidades mais adoradas dos EUA entre os anos 70 e 90, mas em 2014 tudo mudou, quando mais de 40 mulheres denunciaram que terem sido sedadas e estupradas pelo ator, em crimes que teriam acontecido nas últimas quatro décadas. Em julho de 2015, Cosby confessou que  sedara jovens com o intuito de estupra-las, e acabou preso e condenado. O ator teria usado metaqualona, uma droga muito usada em comprimidos para dormir, nos anos 70.

 

Woody Allen

Woody Allen com a ex Mia Farrow e Soon-Yi Previn (dir), em 1986

O cineasta premiado norte-americano Woody Allen foi casado com a atriz Mia Farrow e já foi acusado de abuso sexual duas vezes. Na primeira, a acusação partiu de Soon-Yi Previn, a filha adotiva de Mia, com quem Allen é casado hoje. No segundo episódio, a denúncia partiu de outra filha adotiva de Mia, que o acusou de pedofilia. Segundo Dylan Farrow, quando ela tinha 7 anos de idade, o cineasta tocava suas partes íntimas e a obrigava a agir contra sua vontade.

 

Roman Polanski

Roman Polanski e seus advogados saindo do tribunal

O diretor Roman Polanski foi preso e condenado em Los Angeles por cinco crimes contra Samantha Gailey, uma menina de 13 anos, sendo eles estupro com uso de drogas, perversão, sodomia, atos libidinosos com uma criança com menos de 14 anos, e por fornecer drogas controladas a uma menor de idade. O cineasta aceitou uma delação premiada cujos termos incluíam a absolvição pelas primeiras cinco acusações em troca de uma confissão de culpa pela acusação menor de abusar sexualmente de uma pessoa com menos de 18 anos. A corte submeteu Polanski a uma avaliação psiquiátrica, e o relatório recomendou liberdade vigiada. No entanto, Polanski foi para a França em fevereiro de 1978, apenas algumas horas antes de ser sentenciado. Desde então, o cineasta tem vivido na França e evitado visitar países que provavelmente o iriam deportar aos Estados Unidos.

 

Casey Affleck

Brie Larson, atriz ativista contra violência sexual, entre o Oscar para Casey Affleck

O passado do ator de 41 anos se tornou o principal assunto nessa temporada de prêmios, isso porque a cineasta Magdalena Gorka e a produtora Amanda White processaram Affleck em US$ 2 milhões cada depois de trabalharem com ele no filme ‘Eu Ainda Estou Aqui‘. As duas acusaram o ator por terem “recebido quase todos os dias comentários sexuais, insinuações e avanços indesejados” e Gorka acusou Affleck de subir na sua cama enquanto ela estava dormindo e tocá-la contra a sua vontade. Affleck e as vítimas chegaram a um acordo extrajudicial em 2010.



Criado em meio a filme violentos da sessão da tarde dos anos 90, meu gosto para filme não poderia fugir muito disto. Nunca dispenso um bom filme de ação, daqueles repletos de explosões, carros fazendo grandes saltos, ou alguma cena de luta com diversos tipos de torções, além de socos e chutes capaz de fazer o adversário desmaiar com apenas um golpe.